Neste sábado (2/out), vamos ao nosso 103º Encontro Virtual Cinematógrafo e Saladearte. Será às 16h, via Meet. Participe! Inscreva seu email para receber os links especiais, os acessos às salas virtuais e participar das conversas! OS EMAILS são entregues toda quarta-feira.

Nossos encontros virtuais são abertos e gratuitos e acontecem sempre aos sábados. Os filmes indicados são assistidos com antecedência e são temas de nossas conversas! Para participar e receber por email os links especiais e as infos de nossos encontros virtuais, cadastre-se! OS EMAILS são entregues toda quarta-feira:

Dúvidas? Entre em CONTATO conosco.

📒 NOTA DOS CURADORES

Testemunho do fim

Isolados nas alturas dos Andes peruanos vivem Willka e Phaxsi, um inseparável casal aimará octogenário. Ocupados com as tarefas cotidianas que se remontam à uma sensibilidade milenar, eles esperam o retorno de seu único filho que se mudara para a cidade em busca de outras condições de vida.

A vastidão das paisagens e as intempéries da própria natureza evocam o sentimento de eternidade. O termo aimará Wiñaypacha, afinal, se traduz como Eternidade. As dificuldades de Willka e Phaxsi, por conta da velhice, de arcarem com as tarefas básicas, evocam o abandono e a solidão de uma cultura em extinção.

O diretor peruano Oscar Catacora, ele mesmo um remanescente aimará, resgata memórias ancestrais de seu povo em um belíssimo filme que evoca sentidos profundos através de uma narrativa mínima, que faz convergir o poético e a denúncia, o metafísico e a história.

É como se Willka e Phaxsi fossem a um só tempo testemunhas e arautos do fim. Um fim que dissolve o desencontro cosmológico entre os povos originários e a intrusão da modernidade nas próprias percepções dos personagens, seu sofrimento e suas esperanças, seu isolamento e abandono. Um filme que comove, pois é também uma história de amor carregada de simbolismo e realidade histórica.

Por Camele Queiroz e Fabricio Ramos, cineastas e curadores


📌 nossos encontros são abertos e gratuitos.

PARTICIPE!

Assista ao filme até sábado (2/out) e participe do nosso 103º Encontro Virtual Cinematógrafo e Saladearte. Os curadores Mel e Fabricio vão introduzir a conversa e depois abrir à participação do público. Venha compartilhar suas impressões conosco.

Inscreva seu email para receber os e-mails de nossos encontros, com links e infos. Os e-mails são entregues nas quartas-feiras e os encontros acontecem sempre nas tardes de sábado. A participação é gratuita, aberta a contribuições voluntárias.

Dúvidas? Entre em CONTATO conosco.

ENCONTROS VIRTUAIS

Encontros Virtuais, presenças reais!

Os Encontros Virtuais Cinematógrafo e Saladearte vêm acontecendo desde o início da pandemia, sempre com um filme diferente sugerido pelos curadores do Cinematógrafo, os cineastas Camele Queiroz e Fabricio Ramos, e que pode ser visto online, em casa, a qualquer hora antes do encontro. As conversas acontecem via Google Meet e são participativas. A ação é gratuita, aberta e não tem fins comerciais.

Acompanhem o Instagram e Facebook do Cinematógrafo para ficar por dentro de nossa programação de Encontros Virtuais, que acontecerão durante todo o período em que as salas de cinema precisarem ficar fechadas por conta do distanciamento social necessário para conter a disseminação do coronavírus.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s