Nesta quarta (9/fev), vamos ao nosso 114º Encontro Virtual Cinematógrafo e Saladearte. Desde a retomada dos encontros presenciais, nossos Virtuais acontecem quinzenalmente, às quartas. O 114º Encontro começa às 19h30, via Meet. Participe! Os nossos encontros são gratuitos e abertos.

Inscreva seu email para receber os links especiais, os acessos às salas virtuais e participar das conversas!

Nossos encontros virtuais são abertos e gratuitos e acontecem nas quartas-feiras, quinzenalmente. Os filmes indicados são assistidos com antecedência e são temas de nossas conversas! Para participar e receber por email os links especiais e as infos de nossos encontros virtuais, cadastre-se! OS EMAILS são entregues no domingo anterior ao encontro.
Dúvidas? Entre em CONTATO conosco.

📒 NOTA DOS CURADORES

... memória do século XX e peça artística de intencionalidade poética que excede o afã informativo. – Por Mel e Fabricio

O século das imagens. O século do cinema. O século crítico da modernidade. A era dos extremos. Em “Nós que Aqui Estamos, Por Vós Esperamos”, Marcelo Masagão apresenta um filme ensaio, um poema sinfônico: sem narração, o filme é construído com imagens de arquivo, excertos de filmes e registros fotográficos e audiovisuais diversos que traduzem o imaginário da agitação de um século que transformou radicalmente os modos de viver, sentir e pensar no mundo.

Traduz o imaginário porque os temas abordados, de caráter histórico (o filme abre saudando o historiador), preexistem no imaginário coletivo. As guerras, o salto tecnológico, as revoluções culturais, os fatos marcantes – tudo é material para o discurso – plástico, sonoro e escrito, em suma, estético – do filme.

A montagem é um meio que o cinema tem de arrancar das imagens outros sentidos além de seu conteúdo literal isolado. Às imagens “mudas”, Masagão oferece a sua tradução em frases, ou o seu complemento. Aqui, as imagens são operações de relações entre o todo e as partes, entre a história e o pensamento, a sociedade e os indivíduos. Não é a verdade nem a história o que está em jogo, mas um sentimento diante do fluxo do mundo, um sentimento consciente tanto das mediações que historicizam o século (suas instituições), quanto do sujeito que vive o século sem ser historicizado.

Enfim, no filme, através da montagem, um tipo de material projeta sua sombra sobre o outro, modificando seus sentidos ou, antes, a leitura que fazemos de cada um deles. Num jogo de comparar e contrastar, estabelecer analogias, inferir causalidade ou generalizar, o que torna “Nós que Aqui Estamos, Por Vós Esperamos” uma peça artística é a intencionalidade poética que excede o afã informativo. A Poética do filme conjuga expressividade autoral e o Pathos da memória coletiva.

O filme foi premiado no É Tudo Verdade pela Renovação da Linguagem, e em Gramado, pela Montagem.

Por Mel e Fabricio, cineastas e curadores do Cinematógrafo


📌 nossos encontros virtuais são abertos e gratuitos.

Participe do nosso 114º Encontro Virtual Cinematógrafo e Saladearte, ação que viemos realizando desde o início da pandemia, mas que ganharam dinâmica própria e continuam, mesmo com a retomada das sessões presenciais. Os curadores Mel e Fabricio vão introduzir a conversa e depois abrir à participação do público. Venha compartilhar suas impressões conosco.

Inscreva seu email para receber os e-mails de nossos encontros, com links e infos. Os e-mails são entregues nos domingos e os encontros acontecem nas noites de quarta-feira, quinzenalmente. A participação é gratuita, aberta a contribuições voluntárias.

Dúvidas? Entre em CONTATO conosco.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s