Confira a gravação do encontro, que contou com as participações especiais da diretora Luciana Burlamaqui e da atriz e ativista social Sophia Bisilliat.

 

Participações especiais

“Entre a Luz e a Sombra” (2009), de Luciana Burlamaqui, é o filme tema do 33º Encontro Virtual Cinematógrafo e Saladearte Daten, que acontece nesta quarta (5), às 19h30, via Google Meet. O Encontro conta com as participações especiais da diretora Luciana e da atriz Sophia Bisilliat, personagem/sujeito do filme.

Para participar dos nossos encontros e receber por email os links especiais e as infos de nossos encontros virtuais, cadastre-se:

Botao-QUERO-PARTICIPAR-300x173Dúvidas? Entre em CONTATO conosco.


NOTA DOS CURADORES

Um caldo de Brasil, sensível e controverso

entre_a_luz_e_a_sombra_sophia_corredor_carandiru

“Entre a Luz e a Sombra”, de Luciana Burlamaqui, foi lançado em 2009, mas ele resulta de um trabalho da diretora ao longo de nove anos, acompanhando a vida, especialmente, de dois personagens, na verdade, duas pessoas que são sujeitos do filme: Sophia e Dexter.

Sophia Bisilliat é uma atriz que se dedica também à luta por humanização do sistema carcerário, promovendo a arte como experiência transformadora nas prisões; Dexter é um rapper que – junto com o parceiro Afro-X – forma, dentro do Carandiru, a dupla de rap 509-E. Mesmo cumprindo pena em regime fechado, eles passam a se apresentar em shows na periferia de São Paulo, autorizados por um juiz que acredita num modelo alternativo de ressocialização dos encarcerados.

Ao longo desses nove anos, a diretora Luciana Burlamaqui, filmando sozinha, ela mesma operando uma pequena câmera digital e a captação do som, consegue desenvolver, de certo modo, uma relação de discreta proximidade com Sophia e Dexter, que, por sua vez, vivem uma relação de caráter duplo um com o outro: conjugal e, ao mesmo tempo, profissional (Sophia se torna empresária da dupla de rappers, que faz sucesso nas periferias de São Paulo e além).

Sophia e Dexter, pessoas de classe sociais diferentes e de trajetórias de vida distintas, vivem uma história de amor e conflitos, ambos em luta por dar sentido às suas vidas, juntos e também individualmente.

“Entre a Luz e a Sombra”, portanto, acompanhando – e nos convocando a acompanhar também – a vida e os dramas de duas pessoas tão diferentes que se encontram e se apaixonam, atravessa questões políticas, sociais e existenciais, implicando temas que vão desde o crime e a violência social e o sistema carcerário em relação com o poder judiciário, até a arte – o teatro e a música – como motivadoras de reintegração social.

O filme de Luciana Burlamaqui evoca, de um lugar profundo da permanente crise social brasileira, a força dos dramas humanos na luta por existir, tratando temas controversos, valorizando o transcorrer do tempo e as transformações dos personagens, com desfecho, tal como na vida mesma, imprevisível.

Por fabricio e mel, curadores do Cinematógrafo


20200802_093039_0000

Nosso encontro para conversar sobre “Entre a Luz e a Sombra” é quarta (5), às 19h30, na Sala Virtual do Cinematógrafo e Saladearte, via Google Meet.

Mais infos sobre como participar dos encontros: clique aqui. Acompanhem o Instagram e Facebook do Cinematógrafo para ficar por dentro de nossa programação de Encontros Virtuais, que acontecerão durante todo o período em que as salas de cinema precisarem ficar fechadas por conta do distanciamento social necessário para conter a disseminação do coronavírus.

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s