Nesta quarta, dia 6, vamos ao nosso 118° Encontro Virtual Cinematógrafo e Saladearte! Os encontros virtuais se mantém, quinzenalmente, nas noites de quarta, sempre abertos e gratuitos. A dinâmica é participativa, com condução dos curadores, os cineastas Mel e Fabricio. O assunto, desta vez, é “Abre Los Ojos” (1997), do diretor chileno-espanhol Alejandro Amenábar.

Inscreva seu email para receber os links especiais, os acessos às salas virtuais e participar das conversas!

Nossos encontros virtuais são abertos e gratuitos e acontecem nas quartas-feiras, quinzenalmente. Os filmes indicados são assistidos com antecedência e são temas de nossas conversas! Para participar e receber por email os links especiais e as infos de nossos encontros virtuais, cadastre-se! OS EMAILS são entregues no domingo anterior ao encontro.
Dúvidas? Entre em CONTATO conosco.

📒 NOTA DOS CURADORES

uma experiência inebriante de irrealidade que dilui os tênues limites entre sonho e vida, morte e transcendência psicológica... – Por Mel e Fabricio

Em tempos saturados de imagens, é preciso reaprender a olhar. E mesmo o ato de olhar, enquanto gesto do pensamento, impõe outras e novas exigências num mundo tecnológico em que as imagens se constituem como operação própria do ser, implicando-se nos modos de pensar e sentir. “Abre Los Ojos” (1997), do diretor chileno-espanhol Alejandro Amenábar, antes de refletir sobre a ontologia das imagens, nos lança a uma experiência inebriante de irrealidade que dilui os tênues limites entre sonho e vida, morte e transcendência psicológica.

O filme narra a história de César, um jovem madrilenho rico e belo, cujo estilo de vida evoca o arquétipo do Don Juan e a mitologia do Narciso, porém, invertendo a psicologia narcísica: em vez de se apaixonar por seu próprio reflexo no espelho, Cesar é tomado de horror diante quando vê o seu próprio rosto. É que a vida lhe reserva acontecimentos inesperados e as relações entre o que se vê, o que se sente e o que se pensa ou sonha se misturam numa dramática espiral.

Sob diferentes ângulos, captaremos, em “Abre Los Ojos”, referências à problemática essencial de nosso tempo, seja lá como chamemos o nosso tempo: modernidade tardia, pós-modernidade, contemporaneidade ou mesmo pós-humano. Antes de “Matrix” (1999), “Abre Los Ojos” já se lançava ao tema da virtualidade tecnológica de uma perspectiva ontológica. Mas não é bom que avancemos mais sobre o filme, sob risco de interferir na experiência do espectador. Vão lá, abram los ojos e se lancem nas imagens do filme.

Em tempo, “Abre Los Ojos” é produzido por José Luis Cuerda, o diretor de “La Lengua de Las Mariposas”, filme que já passou por nossos encontros. Amenábar, chileno naturalizado espanhol, é o diretor de “Os Outros”, protagonizado por Nicole Kidman, e de “Mar Adentro”, drama vivido por Javier Bardem, vencedor do Oscar de Filme Internacional em 2004.

Por Mel e Fabricio, cineastas e curadores do Cinematógrafo


📌 nossos encontros virtuais são abertos e gratuitos.

Participe do nosso 118º Encontro Virtual Cinematógrafo e Saladearte, ação que viemos realizando desde o início da pandemia, mas que ganharam dinâmica própria e continuam, mesmo com a retomada das sessões presenciais. Os curadores Mel e Fabricio vão introduzir a conversa e depois abrir à participação do público. Venha compartilhar suas impressões conosco.

Inscreva seu email para receber os e-mails de nossos encontros, com links e infos. Os e-mails são entregues nos domingos e os encontros acontecem nas noites de quarta-feira, quinzenalmente. A participação é gratuita, aberta a contribuições voluntárias.

Dúvidas? Entre em CONTATO conosco.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s