Nesta quarta (12/jan/2022), vamos ao nosso 112º Encontro Virtual Cinematógrafo e Saladearte, o primeiro encontro virtual de 2022. Desde a retomada dos encontros presenciais, nossos Virtuais acontecem quinzenalmente, às quartas. O 112º Encontro será às 19h30, via Meet, nesta quarta. Participe! Os nossos encontros são gratuitos e abertos.

Inscreva seu email para receber os links especiais, os acessos às salas virtuais e participar das conversas!

Nossos encontros virtuais são abertos e gratuitos e acontecem nas quartas-feiras, quinzenalmente. Os filmes indicados são assistidos com antecedência e são temas de nossas conversas! Para participar e receber por email os links especiais e as infos de nossos encontros virtuais, cadastre-se! OS EMAILS são entregues no domingo anterior ao encontro.
Dúvidas? Entre em CONTATO conosco.

📒 NOTA DOS CURADORES

Por Mel e Fabricio

Uma árvore luta para sobreviver na floresta. Ou ela pode ser a causa mesma de destruição. Um policial em crise se vê envolvido numa misteriosa disputa pelo destino dessa árvore que, talvez, se relacione com o destino do mundo e da vida.

“Charisma” (Karisuma, 1999), do diretor japonês Kiyoshi Kurosawa, é classificado como um drama filosófico, uma alegoria existencial, ética e filosófica, sobre as razões da própria vida na natureza, sob a perspectiva da intervenção humana.

Kiyoshi Kurosawa é reconhecido como um grande cineasta de gênero, em especial, do terror. Sua filmografia, entretanto, embora transite, de fato, dos filmes de “yakuza” ao thriller policial, da comédia à ficção científica, ultrapassa as identificações de gênero, criando atmosferas e universos próprios e situando-se numa zona indiscernível, brumosa e singular, entre o mainstream e o “cinema de arte”, entre o absurdo e a reflexão existencial.

“Charisma” é um enigma, mas também um filme de ação filosófica. É um filme simbolista ou um filme alegórico, que carrega tons de realismo e, ao mesmo tempo, traz evocações surrealistas! É um filme estranho e cabe vivenciá-lo assim, aberto à estranheza, solícito ao transcorrer dramático de uma licença filosófica. Grandes espaços abertos alternados com ambientes insalubres, alusões distópicas, tensões dicotômicas, são nuanças expressivas essenciais da Poética própria de Kiyoshi Kurosawa. Em “Charisma”, assoma a reflexão filosófica, mas uma filosofia do gesto, da tomada de decisão, da interferência consequente no mundo. Um mundo, e cada ser no  mundo, em crise.

Por Mel e Fabricio, cineastas e curadores do Cinematógrafo


📌 nossos encontros virtuais são abertos e gratuitos.

Participe do nosso 112º Encontro Virtual Cinematógrafo e Saladearte, ação que viemos realizando desde o início da pandemia, mas que ganharam dinâmica própria e continuam, mesmo com a retomada das sessões presenciais. Os curadores Mel e Fabricio vão introduzir a conversa e depois abrir à participação do público. Venha compartilhar suas impressões conosco.

Inscreva seu email para receber os e-mails de nossos encontros, com links e infos. Os e-mails são entregues nos domingos e os encontros acontecem nas noites de quarta-feira, quinzenalmente. A participação é gratuita, aberta a contribuições voluntárias.

Dúvidas? Entre em CONTATO conosco.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s