[Atualizado] Abbas Kiarostami é o nome de julho do Cine Cineasta.

Um dos mais importantes cineastas que projetou o cinema iraniano para o mundo, seus filmes contemplam um notável grau de ambiguidade, tecendo uma incomum mistura de simplicidade e complexidade, de elementos ficcionais que se entrelaçam com aspectos concretos da realidade, enfatizando diálogos poéticos e narrativas alegóricas que lidam com questões políticas e filosóficas.

A Preciosidade da vida

Kiarostami também é conhecido por seu uso da poesia persa nos diálogos, títulos e temas de seus filmes. Reflexões sobre mudança e continuidade, além dos temas de vida e morte, desempenham um papel importante nas suas obras.

É o que veremos na breve mostra deste mês, que reúne quatro emblemáticos filmes do mestre iraniano. Hoje, 4 de julho, se completam seis anos de sua morte. Para Kiarostami, existência” significa mais do que simplesmente vida”… Vida e morte; imagem e poesia: seu legado é uma das mais notáveis expressões do Cinema enquanto arte, marcada por uma poética espiritual calcada em aspectos materiais da realidade social e da condição humana.

FILMES

Sessão 1: “O Vento nos levará” (1999). l sáb, dia 9, às 10h, no CineMAM. – Um estrangeiro iraniano (Behzad Dorani), portando câmera fotográfica e celular, é hamado pelos moradores do vilarejo situado no Curdistão iraniano, de o “engenheiro”. Porém, ele não desempenha essa função, mas sim a da espera. O real propósito de sua jornada é uma anciã que está morrendo e a espera se reflete em mudanças nas suas próprias atitudes.:

“Sessão 2: Através das Oliveiras” (1994) l dom, dia 10, às 10h, no CineMAM. – Um cineasta filma no interior do Irã, numa região abalada por um terremoto. Ele conversa com as pessoas e se interessa pelos dramas locais. Os atores são os habitantes do lugar e o final das filmagens acaba atrasando porque dois deles não conseguem repetir as falas de uma cena banal. Um jovem está apaixonado pela atriz e, no fundo, ele erra as falas para protelar a separação dos dois.

Sessão 3: “Gosto de Cereja” (1997) l sáb, dia 16, às 10h, no CineMAM. – Badii é um homem rico de meia-idade que está pensando em cometer suicídio e procura desesperadamente alguém que possa ajudá-lo. Ele já fez a sua cova embaixo de uma cerejeira nas montanhas, mas precisa que alguém enterre seu corpo.

Sessão 4: “Close-up” (1990). l dom, dia 10, às 10h, no CineMAM. – Jovem cinéfilo, louco para fazer cinema e apaixonado pelo trabalho do diretor iraniano Mohsen Makhmalbaf, é preso ao se fazer passar pelo famoso diretor e vai a julgamento sob acusações de falsidade ideológica, extorsão e roubo. Quem acusa é uma família rica, de cujo convívio o falso cineasta abusou por um longo período, a pretexto de procurar locações para um novo filme.

Encontro marcado com Abbas Kiarostami no Cine Cineasta. Até!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s