Cinematografinho Cartaz Geral

O universo da infância no Cinema para crianças e adultos, juntos! Essa é a novidade que propõe o CinematograFinho, mostra de filmes que acontece uma vez por mês, aos sábados (no segundo sábado do mês), na Saladearte – Cinema do Museu, situada no Corredor da Vitória.  A primeira sessão foi em agosto, com o filme “Filhos do Paraíso”, comovente drama do diretor iraniano Majid Majid. A segunda sessão, que aconteceu no dia 15 de setembro, apresentou “Meu Vizinho Totoro”, do mestre da animação japonês Hayao Miyazaki. A sessão foi tão concorrida que uma sessão extra foi programada para o sábado seguinte, no dia 22.

A ideia é, a cada mês, divulgar a programação e inventar formas de reunir adultos e crianças num programa cultural, juntos! A programação pode ser acompanhada no site do Cinematografinho: https://cinematografo.art.br/

E seguindo a mostra nas redes: no Facebook e no Instagram.

Nas fotos: crianças e adultos conversam sobre o filme e desenham juntos depois da sessão!

 

 

A curadoria do CinematograFinho, é dos cineastas e pesquisadores Camele Queiroz e Fabricio Ramos. Para Camele, aliás, “o CinematograFinho nos parece, sem dúvida, a ação mais desafiadora, a que mais exige de nós, pois busca incentivar nas crianças uma relação mais duradoura e reflexiva com os filmes e com o cinema, ao mesmo tempo em que quer ser um programa interessante também para jovens e adultos”.

Para os curadores, o desafio de tornar o CinematograFinho um programa de interesse comum para crianças, jovens e adultos, exige cuidados e ações especiais que vão desde a criteriosa escolha dos filmes, que devem trazer temas e formas que não se reduzam à estética infantil dominante, até a adaptação atenciosa das legendas, aumentando sua duração e modificando certas expressões para favorecer a leitura das crianças. O trabalho em cima das legendas é fundamental, diz Camele, pois, “nos casos de filmes de outros países, possibilita às crianças que começam a exercitar a leitura verem filmes nos idiomas originais, experimentarem sonoridades e ritmos próprios de cada língua, tendo contato com outras culturas de forma mais viva e sem sacrificar tanto a atenção às imagens”, comenta a curadora. Aliás, completa Camele, o CinematograFinho possibilita o acesso a filmes que dificilmente estariam disponíveis para serem vistos numa sala de cinema. Oferece, portanto, uma oportunidade!

Para Fabricio Ramos, “o esforço do CinematograFinho é o de aliar um programa lúdico que, ao mesmo tempo, valoriza os sentimentos de inquietude e de curiosidade inerentes às crianças, mas também aos adultos que não se deixam acomodar e se alegram diante da grande novidade que o mundo oferece ao olhar e à vida a cada instante”.

A Saladearte – Cinema do Museu, inclusive, orienta o espaço para atender a demanda especial, oferecendo condições para conversas após as sessões, reunindo crianças e adultos, para aqueles que quiserem estender a experiência trocando as primeiras impressões sobre o filme.

Os ingressos são vendidos no local e a programação mensal do CinematograFinho pode ser conferida no site do Circuito Saladearte e na página da mostra nas redes sociais. O CinematograFinho é fruto da parceria entre o Circuito Saladearte, o Cinematógrafo e a Escola Via Magia.

FOTOS da Sessão de setembro, que apresentou “Meu Vizinho Totoro”, de Hayao Miyazak:

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s