No último encontro do ano, o 68º (sobre “Terra em Transe”), fomos surpreendidos pelo público participante do Cinematógrafo, que exibiu um vídeo feito coletivamente e que homenageia a cada participante!

Foram, desde abril, quase 60 filmes discutidos: a cada encontro, um filme; a cada filme, um cinema! Temas delicados e difíceis, outros mais amenos e arejados. No meio, a relação da arte com a vida.

Conversamos sobre mais de 12 filmes brasileiros, alguns deles baianos, outros de procedências diversas, da África à Ásia, Europa e Américas! DISSENSOS! como tem que ter! Mas sempre respeitosos, todos respeitosos. A diferença convertida em diálogo.

O Susto da vida e o mistério do CINEMA dividindo o espaço com o pensamento, a reflexão e o riso! E também o choro! Não foram poucas as vezes que choramos, vários de nós, durante as conversas!Vamos dar um intervalo! Retomaremos os encontros em janeiro de 2021.

O Cinema como instância de pensamento e crítica e como pretexto de encontro, um encontro profundo entre pessoas que sequer se viram presencialmente na vida, mas já são amigas! Já somos grandes amigos!

Alguém percebeu que formávamos uma “Irmandade”… aberta a quem quiser, sustentada pela magia do cinema.Os encontros são virtuais, mas cada presença é real!

INTERVALO DE FIM DE ANO

Vamos dar um intervalo! Nós nos reencontraremos na segunda quinzena de janeiro de 2021!

Um ano difícil, este que termina. Perdas, incertezas, dificuldades. Em nossos encontros, entretanto, convertemos o “isolamento social” em aproximação e encontro, amizade e diálogo, tendo o cinema e a magia do cinema como pretexto e sentido!

Foram 59 filmes discutidos em 68 encontros virtuais! Filmes de diversas procedências, temas delicados e outros mais amenos, e de diversos estilos e formas – a cada encontro, um filme, a cada filme, um cinema!

Foram 13 filmes brasileiros! Alguns destes, baianos! Contamos com as participações especiais ao vivo de diretores e diretoras, como Luciana Burlamaqui, Cristina Amaral, Cláudio Marques e Marília Hughes, Bernard Attal, que depois nos trouxe Abderrahmane Sissako e Kessen Tal. Nosso ídolo/cúmplice Edgard Navarro. E também a generosa participação dos atores Vladimir Brichta e Sophia Bisilliat, entre outras tantas presenças especiais. Um muito obrigado a vocês todos! O Cinema está vivo, atento e forte, graças a vocês!

Em 2021, vamos inventar juntos novos modos de encontro e reinventar a nossa relação com o cinema, a arte e a vida!Nosso agradecimento especial ao Circuito Saladearte, pela generosa e fiel parceria. Que em breve, seja quando for, possamos voltar com toda segurança às salas de cinema mais charmosas de Salvador!

Enquanto isso… Os encontros virtuais seguirão!Até o nosso reencontro, em janeiro! O Cinematógrafo (e os curadores Fabricio e Mel) deseja a todos um ano de bons encontros e muita saúde!Obrigado a todo mundo que participou e participa! Um abraço!Axé! Evoé!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s