Em junho, nos nossos encontros para todas as idades, tem Miyazaki, Buñuel, filme colombiano e Um conto Americano! Agende-se e participe!

IMG-20190530-WA0024

O CinematograFinho traz duas obras do mestre da animação japonesa, Hayao Miyazaki: “Ponyo”, em versão dublada, na Matinê (dom, dia 2, às 10h30), e “O Serviço de Entregas da Kiki”, com legendas especiais, no Finho de sábado à tarde (dia 8). As sessões acontecem no Cinema do Museu, que fica no Museu Geológico da Bahia, no Corredor da Vitória.

 

______________________

O Cine Cineasta deste mês, na Saladearte – Cinema da UFBA, é dedicado a Luis Buñuel, abrangendo a fase espanhola (em parceria com o pintor Salvador Dalí), a fase mexicana e fase francesa do mestre espanhol. No sábado (22) e no domingo (23), às 10h da manhã, as sessões são “Double Bill” – um ingresso para ver dois filmes! Sendo que no sábado um dos filmes é um curta (o célebre “Um Cão Andaluz”), que passa antes de “A Bela da Tarde”, com Catherine Deneuve. No domingo um dos filmes é um média metragem (“Simão do Deserto”), que antecede “O Anjo Exterminador”. Na quarta (26), às 19h20, tem “O Discreto Charme da Burguesia”. Reiteramos: todas as sessões acontecem na Saladearte – Cinema da UFBA, no Canela.

card 2 def

___________________________________

O Cinematógrafo do último sábado do mês, dia 29, exibe o filme “O Abraço da Serpente”, do diretor colombiano Ciro Guerra. “O Abraço da Serpente” (2016) é um filme sobre extinção no sentido em que essa palavra se liga às palavras destruição e extermínio, tanto de corpos quanto das identidades indígenas das culturas amazônicas. Mas o filme é também sobre um choque cultural profundo entre o branco e o índio mediado pela selva. A selva que é um mistério e um mundo. Baseado nos diários de dois exploradores europeus, os segredos e os mistérios amazônicos compõem um leitmotiv inusual: entre o passado e o presente, a jornada em busca de uma planta com propriedades místicas, um explorador pioneiro e febril em busca da cura, um outro explorador em busca das descobertas do antecessor e de suas próprias autodescobertas, um xamã a guiar a experiência fora do tempo e percorrendo uma espacialidade mágica, misteriosa e exuberante, porém sem as cores da selva. A proposta estética do diretor Ciro Guerra e do diretor de fotografia David Gallegos nos revela um mundo em preto e branco para que, explicam eles, as cores da floresta não desloquem a potência do filme. Realmente, a fotografia em preto e branco não deixa que a exuberância da selva nos arrebate de forma predominantemente visual, embora o filme seja visualmente impressionante!

card 1

___________________________

No dia 30 de junho, tem outra edição do CinematograFinho Matinê, com “Fievel – Um Conto Americano”, com versão dublada em português! Na clássica animação de 1986, produzida por Steven Spielberg, os ratinhos da família Ratowitz imigram da Rússia para os Estados Unidos no final do século 19 para escapar do regime czarista. Eles foram em busca do sonho americano e acreditavam que o novo continente era um paraíso de ruas pavimentadas com queijo e sem gatos. Quando finalmente chegam em Nova York, o ratinho Fievel acaba se perdendo do resto de sua família e descobre que a realidade dessa “terra de oportunidades” é bem mais hostil do que ele esperava. Ele inicia uma saga para reencontrar seus familiares e sobreviver durante essa jornada faz amigo e enfrenta muitos desafios.

Captura de Tela 2019-06-01 às 14.02.18

Programe-se!

 

 

Anúncios

Um comentário em “Encontros do Cinematógrafo de junho, para todas as idades: programe-se!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s